Festa da Colônia espera atrair cerca de 300 mil visitantes em Gramado

Evento, que ocorre de 19 de abril a 6 de maio, foi lançado na tarde desta terça-feira

Imagem: Mateus Frazão / Agencia RBS

Como diferencial para se distanciar dos grandes eventos de apelo turístico promovidos ao longo do ano em Gramado, a Festa da Colônia aproxima-se da comunidade rural e realiza atividades que exaltam a cultura agrícola. O parque da ExpoGramado será o palco das atrações culturais, gastronômicas e artísticas da 28ª edição da festividade, que neste ano ocorre de 19 de abril a 6 de maio.

Apesar de possuir caráter comunitário, a organização espera atrair cerca de 300 mil visitantes durante os 18 dias de programação.

Durante o lançamento, na tarde desta terça-feira, organizadores e autoridades reforçaram o grande propósito do evento: atrair o máximo de envolvimento das famílias do interior tanto na integração com o núcleo urbano da cidade quanto na divulgação dos produtos e da culinária típica de povos colonizadores da região.

— Nossos agricultores querem interagir com os visitantes que, por sua vez, vão poder usufruir das heranças culturais, gastronômicas e artísticas dos colonos — destacou o secretário de Agricultura de Gramado, Alexandre Meneguzzo.

Conforme explica, a intenção de garantir o envolvimento das famílias exige que, pelo menos, 60% de cada equipe que integra os empreendimentos participantes da festa precisam ser da zona rural.

— Houve, ao longo da história, por diversos motivos, um distanciamento muito grande dos colonos que ajudaram a construir nossa cidade. A ideia, por isso, é exaltar os nossos povos e divulgar os que eles ainda têm a nos oferecer — complementa.

A própria ascendência familiar da rainha e princesas da festa tem relação com os povos italiano, alemão e português, que são as culturas reverenciadas nas atividades. A seleção das embaixatrizes, inclusive, exige, tradicionalmente, que elas morem ou trabalhem no campo.

— É um orgulho para nós. Somos do interior e estar numa festa que preza pela simplicidade e hospitalidade faz com que nos sintamos em casa. E essa homenagem ajuda também a incentivar os jovens a permanecerem no meio rural — comenta a rainha da Festa da Colônia, Aline Wiltgen.

Entre os atrativos, se destacam apresentações de grupos de danças e corais típicos de cada cultura, museu italiano e memorial português, espaço com curiosidades sobre colonização dos povos alemães, açorianos e italianos e jogos rurais (bocha, 66, canastra e 3 setes). Haverá ainda no dia 28 de abril e 5 de maio desfile de carretas enfeitadas com referências temáticas e com a presença de famílias de agricultores da região.

No período da festa, empresas localizadas na Avenida Borges de Medeiros exibem espantalhos nas fachadas.

Deixe seu Comentário